sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Polícia Civil prendeu quase 1.200 suspeitos

As equipes da Polícia Civil, que atuam na Grande Natal e no interior do Estado, conseguiram prender 1.184 pessoas, entre homens e mulheres que são suspeitos pela prática de diversos crimes, cometidos em 2017. Os suspeitos foram detidos em cumprimento a mandados de prisões e também mediante prisões em flagrante. As pessoas detidas são suspeitas pela prática de crimes como homicídio, estupro, associação criminosa, estelionato, tráfico de drogas, roubos, furtos, receptação de veículos, posse e porte ilegal de arma de fogo, roubos a bancos e caixas eletrônicos. Na Grande Natal, foram presas 664 pessoas e no interior do Estado, 520 suspeitos foram detidos.
Além das prisões, a Polícia Civil deflagrou 70 operações policiais, as quais resultaram em prisões, apreensões de armas, munições, drogas e de materiais ilícitos frutos de crimes. A Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) realizou a deflagração de 13 Operações Policiais que conseguiram prender suspeitos envolvidos com crimes como os de roubos a bancos e caixas eletrônicos.
Durante os 12 meses de trabalho, mais de uma tonelada de drogas foi apreendida. A Delegacia Especializada em Narcóticos de Mossoró apreendeu 1.152,5 kg de drogas, já a DENARC/Natal apreendeu 249 comprimidos de ecstasy, 57 micropontos de LSD, 10.317 quilos de skank, 10.876 quilos de cocaína, 35.349 quilos de crack e 98.853 quilos de maconha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.