quinta-feira, 22 de junho de 2017

Henrique Alves comprou apoio de ex-prefeito de São Bento do Trairi, diz MPF

A denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal do Rio Grande do Norte (MPF-RN) na manhã desta quarta-feira (21) contra alvos da Operação Manus, deflagrada no último dia 6 de junho pela Polícia Federal no RN e que prendeu o ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves (PMDB), diz que o ex-deputado comprou apoio de 18 lideranças políticas para sua campanha ao Governo do Estado em 2014.
De acordo com o documento, disponibilizado no site do MPF e que contém 88 páginas, nomes importantes da política de Natal e do interior do Estado foram pagos para apoiar o candidato peemedebista ao cargo de governador nas últimas eleições. No Trairi, figura o ex-prefeito de São Bento do Trairi, José Wilton Xavier (Tula), que na época do pagamento tinha sua esposa, Kaly Costa, como prefeita daquele município.

Tula, ainda segundo a denúncia do MPF, teria recebido R$ 10.8 mil para apoiar Henrique. No seu caso, os repasses foram feitos em três parcelas de R$ 1.100 reais e uma de R$ 7.500. As parcelas foram depositadas em seu nome entre os dias 06/08/2014 e 25/09/2014, através de transferência online.


Além de Tula, outras 17 lideranças políticas também foram acusadas pelo Ministério Público Federal de participarem do esquema de apoio político, como por exemplo o filho do deputado estadual Nélter Queiroz, Nelson Filho (ex-prefeito de Jucurutu); o ex-deputado Cláudio Porpino; o prefeito de Caicó, Robson de Araújo (Batata); o prefeito de Ielmo Marinho, Cassio Cavalcante Castro; e Clemenceau Alves, primo de Henrique e ex-prefeito de Angicos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.