quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Prefeituras receberão recursos para enfrentamento de epidemias

Ubam-reuni-assessoria-para-encaminhamento-do-projeto-660x330O presidente da União Brasileira de Municípios (UBAM), Leonardo Santana, garantiu hoje que a entidade está captando um montante de recursos financeiros que serão disponibilizados às prefeituras municipais até novembro de 2016. O total de recurso não foi divulgado, no entanto, ele estima que cada município possa receber até 300 mil reais. Inicialmente, serão mais de 60 municípios contemplados nos estados da Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte, objetivando o enfrentamento de epidemias. Os recursos poderão ser gastos com medicamentos, vacinas e treinamento de pessoal.

Segundo Leonardo, os municípios não podem esperar apoio do governo da União, sendo necessária uma ação internacional, objetivando angariar verba de instituições estrangeiras, as quais não sofrem os efeitos da crise enfrentada no Brasil.
“São milhões de dólares disponibilizados todo ano por organizações assistencialistas americanas, britânicas e européias, com o interesse de manutenção de relações institucionais com o Brasil. A única dificuldade que elas encontram é a falta de interesse na elaboração de simples projetos que possam atender essas demandas.”
Leonardo destacou o pouco interesse da maioria dos prefeitos que não faz questão de apresentar projetos, seja para área de saúde, como para as áreas sociais e culturais, preferindo continuarem a mercê dos míseros recursos do governo, deixando que essas verbas voltem para o país de origem por falta de proposta

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.