segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

SMS confirma casos de Chikungunya em Natal e intensifica combate ao Aedes aegypti

aedes_natalA secretaria municipal de Saúde (SMS) de Natal realizou uma investigação em 13 casos de pessoas com sintomas das doenças Dengue, Zika e Chikungunya provenientes dos bairros de Nossa Senhora da Apresentação, Potengi, localizados no Distrito Sanitário Norte 2; e o bairro de Lagoa Azul no Distrito Sanitário Norte 1. Dos casos investigados, nove foram positivos para o vírus da Febre do Chikungunya. Todos os casos foram negativos para o Zika vírus. Dos casos positivos para Chikungunya, sete foram provenientes do bairro de Nossa Senhora da Apresentação e dois do bairro Potengi. Esses são os primeiros casos confirmados de Chikungunya no Estado do Rio Grande do Norte.

Os casos foram investigados, no âmbito do sistema de monitoramento ativo de arboviroses, o VigiaDengue, realizado pelo Centro de Controle de Zoonoses do Departamento de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde em colaboração com o Laboratório de Virologia do Instituto de Medicina Tropical do RN e do Departamento de Microbiologia e Parasitologia da UFRN.
Diante desse cenário, o secretário municipal de Saúde, Luiz Roberto Fonseca, solicita aos profissionais de saúde, colaboração no sentido de estarem em alerta ao padrão de ocorrência dessas doenças e imediatamente realizarem a notificação e a requisição do exame laboratorial para pesquisa de agentes etiológicos, como forma de elucidar o diagnóstico e subsidiar as medidas de controle cabíveis, bem como à população em relação aos sintomas da doença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.