quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Felipe Maia destaca aumento dos índices de pobreza no país

felipe_impostoO governo da presidente Dilma Rousseff tem registrado retrocesso nas conquistas sociais. Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) mostram queda no padrão de vida dos brasileiros e o aumento da extrema pobreza no país. De acordo com o deputado federal Felipe Maia (DEM), em discurso na Câmara nesta quinta-feira (29), a crise econômica e, consequentemente, a recessão, o desemprego crescente e os cortes de verbas para as políticas sociais estão jogando milhares de pessoas em situação de pobreza extrema.

O parlamentar destacou
que atualmente há cerca de 90 milhões de brasileiros que vivem com renda familiar inferior ao salário mínimo. Desse total, cerca de 50 milhões de pessoas vivem com até meio salário mínimo. “A política econômica desastrosa do governo do PT teve forte influência nessa triste estatística. Afinal, no último ano quase um milhão de postos de trabalho foram extintos e 770 mil novas famílias passaram a integrar o grupo de lares que não possuem qualquer membro ganhando rendimentos de trabalho formal ou informal”, disse.

Felipe Maia lembrou que a Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) caracterizam como pobreza extrema aquelas pessoas que vivem com menos de R$ 77,00 por mês. Segundo esse critério, desde 2013 o Brasil registra aumento na quantidade de pessoas carentes e quase 11 milhões de brasileiros vivem em situação de miséria.
“O pior é saber que o governo federal já estava ciente desse desastre social que explodiu no país, pois é consequência da gestão irresponsável e de decisões econômicas equivocadas do Executivo. Além disso, o governo demonstra sua insensibilidade e promove uma série de cortes nos benefícios sociais e trabalhistas em um momento que a população mais precisa de auxílio”, destacou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.