quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Roubos de veículos reduzem 16% e recuperação chega a 71% em Natal

A Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análise Criminal (COINE) da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) divulgou nessa segunda-feira (14) os dados referentes a roubo de veículos (automóveis, motocicletas e motonetas) em Natal, no período de 1º de janeiro a 7 de setembro. De acordo com os dados apresentados, houve uma redução de quase 16% no total de roubo de veículos registrados na capital. Em 2015, no período levantado pelo relatório, foram registrados 1.304 roubos contra 1.510 em 2014, ou seja, 206 veículos a menos. 

Segundo o relatório, a zona Sul apresentou uma redução de apenas 1,6%, se mantendo no topo das estatísticas. Em 2015 foram 468 veículos roubados na região enquanto que em 2014 foram 476. A zona Norte ficou em segundo lugar no ranking.


Apesar da queda de 23,5% neste tipo de crime foi registrado em 2015 um total de 331 casos naquela região contra 433 do ano passado.


Na zona oeste a redução foi de 7,9%. Em 2015 foram registrados 328 casos de roubos a veículos contra 356 no mesmo período em 2014.

A maior redução ocorreu na zona Leste, que inclui os bairros beneficiados pelo Programa Ronda Cidadã. Nesta área, a Sesed registrou uma redução de 29% no quantitativo de veículos roubados. Ao todo, foram 169 roubos em 2015 contra 236 no ano passado. Vale ressaltar que na área específica do Ronda Cidadã não foram registrados roubos a veículos desde quando o programa foi inaugurado, em julho deste ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.