segunda-feira, 27 de julho de 2015

Lançamento do livro de Marcos Cavalcanti foi a festa da cultura popular santacruzense

acontecenciasO Teatro Municipal Candinha Bezerra recebeu mais um evento cultural de muita valia para a produção literária de Santa Cruz. Marcos Cavalcanti, poeta e servido público do Judiciário Norte-riograndense lançou um novo livro, desta vez com crônicas sobre a cidade de Santa Cruz. Acontecências – Retratos do meu Inharé, conta com textos vivenciados por Marcos Cavalcanti, direta ou indiretamente, que são subdivididos em humor, cotidiano, esportivas, históricas e homenagens.
O livro é uma construção que cruza vidas do cotidiano com histórias da linha do tempo de uma cidade que viveu tempos áureos por riquezas econômicas e culturais. Monsenhor Raimundo, Professor Ribeiro e tantas outras figuras históricas são retratadas nas riquezas literárias do querido Marquinhos, como carinhosamente chamo o amigo e escritor.

Recebendo intelectuais, profissionais, amigos, familiares, expressões culturais, artistas e muita gente boa, Marcos Cavalcanti fez um lançamento em que ele foi mestre de cerimônias, o artista protagonista, o escritor, e sempre com bom humor para receber e acolher todos os convidados com carinho costumeiro.


No final da fila de autógrafos, boas fotos e recordações de uma noite emocionante para saudar a cultura e a memória de uma cidade quase sem identidade por tantas marcas de esquecimento da sua história. Mas essas marcas de esquecimento são combatidas em um “bom combate” com guerreiros como Marcos Cavalcanti.

Fonte: Blog do Wallace

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.