sexta-feira, 3 de julho de 2015

Facebook desafia YouTube e vai pagar por vídeos publicados

Vídeo publicado no Facebook e exibido em um smartphone. (Foto: Reprodução/Facebook)O Facebook lançou uma ofensiva nesta quinta-feira (2) contra o domínio do YouTube sobre a publicação de vídeos online. A rede social anunciou que passará a dividir a receita com os criadores desse tipo de conteúdo.
O novo modelo de publicidade em teste é parte dos "Vídeos sugeridos", função criada para sugerir clipes com base com a atividade do "feed" de notícias.
"Fizemos um novo teste de vídeos sugeridos, que permite às pessoas encontrar vídeos similares aos de que gostaram", afirmou um porta-voz da empresa.
Com isso, o Facebook poderá oferecer a editores de vídeo 55% da receita decorrente da publicidade associada à visualização do anúncio.
Os anúncios serão inseridos entre os clipes, e os editores de vídeo serão remunerados de acordo com a duração deles.
O Facebook não revelou o valor dos anúncios de vídeo. O som será ativado automaticamente para os anúncios, o que não acontece hoje.
Para se diferenciar do YouTube, que já oferece um modelo de distribuição de recursos similar (55% para produtores, 45% para a plataforma), o Facebook quer que os anúncios apareçam depois de se assistir a vários vídeos. Já o YouTube mostra anúncios no começo do primeiro vídeo, assim como anúncios sobrepostos.
O grupo de Mark Zuckerberg também quer oferecer clipes personalizados. O mercado mundial da publicidade online é um nicho de rápido crescimento.
Segundo a empresa eMarketer, o valor gasto pelos anunciantes nesse segmento deve chegar a US$ 7,7 bilhões nos Estados Unidos este ano, contra US$ 5,81 bilhões em 2014. O YouTube espera acumular 25% desse total este ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.