quarta-feira, 27 de maio de 2015

Agripino participa da Marcha dos Prefeitos em Brasília e reafirma compromisso com municipalismo

agripino_marchaDurante a XVIII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, que ocorre até esta quinta-feira (28), em Brasília (DF), o senador José Agripino (RN) reafirmou compromisso com o municipalismo. O líder da oposição disse que os prefeitos são grandes vítimas da crise nacional instalada pela má gestão do PT frente ao governo federal. O encontro é promovido pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) e este ano debate, junto aos gestores públicos municipais, o Pacto Federativo.
“Muitos prefeitos já estiveram esta semana em meu gabinete, ainda vou receber outros, e, apesar do trabalho intenso esta semana no Congresso, faço questão de sentar e conversar com eles para saber as principais reivindicações das cidades, principalmente no momento em que o Brasil vive uma crise econômica que afeta diretamente os municípios”, frisou.
A comitiva do Rio Grande do Norte, comandada pelo presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte – FEMURN, Silveira Junior (PSD), é composta por mais de 50 prefeitos que permanecem na capital federal até o final da semana para percorrer os gabinetes dos parlamentares potiguares no Congresso Nacional com intuito de cobrar o apoio da bancada à lista de reivindicações dos gestores municipais.
O presidente nacional do Democratas também lembrou que os prefeitos, por conviverem mais perto do cidadão no dia a dia, sofrem em maior grau as consequências negativas da “fragilidade econômica imposta aos brasileiros pelo governo petista”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO LEITOR: O Blog não se responsabiliza pelas opiniões e comentários. Em geral, o nosso Blog não analisa nem endossa o conteúdo dos comentários. Não permitimos o uso de linguagem ofensiva, spam, fraude, discurso de violência, comportamento violento ou negativo, conteúdo sexualmente explícito ou que invada a privacidade de alguém.

IMPORTANTE: Este Blog aceita comentários anônimos mas repudia a falsidade ideológica. Recomendamos aos leitores utilizarem o seu nome, sobrenome e e-mail (caso tenha algum), dos quais sejam legítimos para identificação.